Centro Olímpico revela mais um pugilista campeão

Centro Olímpico revela mais um pugilista campeão
gugacampeao

Há dois anos treinando no COTP Gustavo Galvão Rua já mira o sonho dourado

O paulistano tem quatorze anos de idade e coleciona resultados expressivos na sua curta carreira no Boxe. Os dois campeonatos disputados em 2016 evidenciaram a fome por títulos do adolescente, a conquista da primeira colocação tanto no Campeonato Paulista, como na disputa pelo Galo de Ouro, já virou o cartão de visitas do boxeador.

A concentração do jovem pugilista pôde ser notada no seu breve aquecimento, o olhar fixo direcionado ao treinador Messias Gomes demonstrou o estilo agressivo de luta que o atleta possui. As pancadas firmes e compassadas de Gustavo se misturavam com as pisadas leves e ligeiras, que segundo o próprio técnico, eram características marcantes de grandes campeões.

“Dependendo do adversário eu preciso variar o meu estilo de luta” afirmou o jovem atleta após relembrar as conquistas recentes.

Rua se interessou pelo universo das artes marciais ainda quando criança, o seu primeiro contato com o esporte foi através da Capoeira e, posteriormente, o Judô. Contudo, ele descobriu sua verdadeira paixão quando sua mãe, a gerente bancária Graziela Rua, se sentiu indisposta em uma aula de boxe, fato que propiciou a oportunidade para Gustavo vestir as luvas pela primeira vez. Já aos 12 anos, o adolescente descobriu o Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, da Secretaria de Esportes, enxergou nesse lugar a oportunidade de transformar seu sonho em realidade.
“Eu admiro muito o Éder Jofre, o Maguila e o Sertão, além do Esquiva Falcão” citando seus ídolos, Rua já mira Tóquio 2020, no Japão. A entrega do atleta aos treinos, realizados em dois períodos diários, reflete a vontade de representar o Brasil em grandes competições.
gugacampeao2
“Gostaria de agradecer ao diretor do meu Colégio e ao apoio que recebo da minha escola” ressaltou Gustavo. O acompanhamento dos pais do pugilista também foi uma tônica da entrevista, tanto na observação atenta do pai, o advogado Danilo Rodrigues, como na atenção exercida pela mãe na projeção do atleta.

Fonte: http://esportes.prefeitura.sp.gov.br/

Esta entrada foi publicada em Uncategorized e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta