Dayana Sanchéz

dayanasanchez1
1- Porque você começou a praticar Boxe?
Meu pai foi boxeandor (Victor Hugo Sanchéz), ao ser muito companheira do meu pai, eu não desgrudava do lado dele. Então ele começou a dar aulas de Boxe, e eu o acompanhava, até que um dia ele pôs dois alunos para fazer luva, um deles está ensaguentado, ao ver isso me passou um adrenalina por todo o corpo que eu fiquei com muita vontade de treinar.

2- Antes disso, você se imaginou praticando Boxe?
Nunca me imaginei praticando Boxem porque lembro que sendo menor dizia que este era um esporte de homens.

3- Como sua família tomou sua decisão?
Um fim de semana disse aos meus pais que queria fazer Boxe e minha mãe me disse que eu estava louca, que ela já havia tido bastante com seus nervos quando meu pai era boxeador e agora teria que passar tudo isso novamente com a filha. Meus pais queriam que eu estudasse para ser doutora ou seja modelo, Boxe não. Mas de tanto insistir deram o braço a torcer, comcei a treinar aos 10 anos.

dayanasanchez2
Pan Americano de Toronto 2015

4- E quando você começou a competir?
Aos 14 anos fiz meu primeiro combate, aos 17 fui lutar em Buenos Aires na arena da federação.

5- Quando veio sua primeira convocação para seleção argentina?
Bom, neste combate que eu fiz na federação, o pessoal da seleçao viu e gostou, e logo fui chamada. Não tinha noção do que iria encontrar, na verdade foi algo muito duro, por ser a primeira vez que eu me separava dos meus, mas ao mesmo tempo foi algo muito bom.

dayanasanchez3
Pan Americano de Toronto 2015

6- Quais foram os seus torneios e feitos mais importantes?
Minha primeira viagem foi aos 17 anos, pouco tempo depois de ter ingressado na seleção participando dos Jogos Odesur que se realizou na Colômbia em 2010, fui medalha de prata. Participei de interncontintais, panamericanos e midnais. Fui medalha de ouro em um pan americano em 2010, prata em um continental em 2012 e 2013, prata no Odesur de 2014, bronze na classificação para o pan americano de Toronto, prata no Pan americano de Toronto 2015. Participei em dois mundiais, na China en 2012 e na Coréia do Sul em 2014, Fui campeã argentina em 2013 e 2015, entre outros torneios.

7- Quais são suas próximas competições?
Em março tenho o pré-olímpico, depois temos outra chance em maio, e essa vai ser mais complicada, já que vai ser o mundial.
Estou focada em conseguir o passe para os jogos do Rio 2016.

8- Você já tem planos de algum dia dar o passo ao Boxe profissional?
Talvez mais aiante eu dê esse passo, mas no momento não me interessa, quero seguir no Boxe amador, disfrutando, adquirindo eperiência e querendo se apresentem novos desafios.

9- Além do Boxe, você tem outra atividade?
Sim, eu estudo e quero terminar os estudos.

10- Por favor deixe uma mensagem aos fans do Boxe.
O Boxe é um esporte sacrificado, requer de um bom treinamento, uma boa alimentação e muita vontade. Se tem que sonhar acordado e não se desviar do caminho, já que não é nada fácil de fazê-lo, se algo sai mal, vocÊ tem que levantar e seguir com a guarda alta para seguir lutando.

Por Márcio Reginatto – www.boxeando.net