Edil Campos – Árbitro


Tive o prazer de entrevistar um excelente árbitro, Edil Campos, um dos árbitros brasileiros com mais experência dentro e fora do país. Confiram!

Quando você começou a gostar de Boxe?
Em 1975, quando meu pai treinava um irmão que estava lutando em uma academia de nossa cidade, Édson Campos, o SAMARONE!

Você foi boxeador, conte um pouco como foi essa experiência.
Comecei no boxe amador com 11 anos de idade, fazia apresentações em lutas no Uruguai, Argentina e no RS, depois fui “pegando corpo” e sagrei-me Campeão Gaúcho pela primeira vez com 14 anos, no mini mosca, daí em diante, forma nove títulos estaduais, um Brasileiro e sul americano no peso médio ligeiro.

Quem foi seu professor?
Professor EDGAR SILVA CAMPOS. O EDGAR PRIMEIRO!

Fale um pouco sobre a Lenda Edgar de lutador que foi seu pai, como é sabido ele foi um grande nas artes de combate.
Filho bastardo e não reconhecido de um AFORTUNADO comerciante da cidade de PELOTAS com sua empregada negra, ele teve que aprender à se virar nas ruas desde pequenino, entregando jornais etc,,,foi ensinado à lutas por um Alemão de POA, José Rostãn Meller, o professor CAMARÃO.Lutava em teatros, ginásios, circos, portos, praças, enfim, onde houvesse um desafio…tornou-se faixa preta em jiu jitso, especializou-se em defesa pessoal, onde ministrava cursos em polícias civis e militares…Empatou luta longa e duríssima com Hélio GRACE em Pelotas, e com seu irmãp Jorge GRACE, no RJ. Teve dois combates de arrepiar contra Waldemar Santana, o terror da época!

Conte-nos como você chegou na arbitragem?
Comecei na arbitragem de boxe em Portugal, onde vivi por muitos anos, em Espanha, Moçambique e Angola.

Quais são os títulos mais importantes que você foi árbitro?
Aqui no Brasil, foram os títulos Brasileiros e Sul Americanos, disputados na cidade do Rio Grande.

Quais são os árbitros que você mais admira?
Saudoso FRANK CAPPUCCINO e o exemplo ROBERTO CARMELIA.

Dentro do Boxe quais são seus principais objetivos?
Arbitrar imparcialmente todos espetáculos que me convidarem e ajudar na inserção social, de menores e idosos de minha comunidade, com Projeto Social Edgar S. Campos, utilizando o BOXE SOCIAL como alavanca para nocautear as drogas.


Sorridente trabalhando como jurado.

Deixe uma mensagem para moçada que quer iniciar na arbitragem.
Preparação com os melhores, fazer cursos oficiais ajudam muito, mas devemos estar sempre na ativa, participar mesmo voluntariamente como faço, em todos eventos pugilísticos que puder. Ter imparcialidade,serenidade e frieza, para  preservar a integridade dos oponentes, AMOR à NOBRE ARTE!.   AGRADEÇO ESSA OPORTUNIDADE PEDINDO À TODOS PARA SEMPRE INCENTIVAREM O BOXE OLÍMPICO; OS VALORES QUE VEM DAS PERIFERÍAS!

Por Márcio Reginatto – Boxeando.Net