Flavia Ferreira – Árbitra

Flavia Ferreira

 1- Como você chegou no Boxe?
Praticava Kung Fu e através de uma indicação do professor comecei a fazer o boxe para ajudar, acabei me apaixonando pela modalidade e me dediquei somente ao boxe a partir dsete momento.

2- Você chegou a competir ou vem praticando somente o Boxe Recreativo?
Sim, cheguei a competir em 5 eventos.

3- Além do Boxe, qual a outra área esportiva que você trabalha? Fale um pouco sobre.
Sou profissional de Educação Fisica, trabalho além do boxe com a musculação.

4- O que te atraiu a fazer arbitragem?
Devido a uma fratura no ombro, por causa do trabalho, eu resolvi fazer cursos e continuar na área mesmo que não fosse lutando, então comecei a me dedicar na arbitragem e me apaixonei por este trabalho, pois temos a responsabilidade de cuidar do atleta, da integridade dele, do combate em si.

5- Quais são as competições mais importantes que você já participou?
Desde 2009 tenho trabalhado nesta área, desde o Torneio das estrelas a vários Campeonatos Brasileiros.

6- Como está o Boxe no seu Estado?
O boxe no meu Estado vem evoluindo a cada dia, temos eventos praticamente todo mês, o nível dos atletas do estado tem crescido muito, pois hoje temos muitos atletas de ponta, com títulos nacionais.

7- Dos combates que arbitrou, qual foi o mais dificil e qual o combate mais espetacular?
Não digo o mais dificil, mas o primeiro que atuei sem duvida foi o de grande expectativa, e qdo vc atua tendo conhecimento do faz e põe em pratica eu creio que aquele se torna o mais espetacular.

8- Quais são as próximas competições que você para arbitrar esse ano?
A próxima competição será em Novembro, 70°Campeonato Brasileiro de Boxe AOB masculino Elite e 7° Campeonato Brasileiro AOB masculino Juvenil que será realizado em Aracajú – Se.

9-Deixe uma mensagem às mulheres que também querem entrar no mundo do Boxe.
A verdade é que, o boxe foi sendo sempre considerado como um dos desportos, senão mesmo, “o desporto” mais marcadamente masculino. Fazer boxe é coisa de “homem”, é a masculinidade pura, pura testosterona. Imagem de força e poder físico, de coragem em enfrentar o adversário e trocar golpes, essas características são associadas à masculinidade e vão contra a imagem delicada, submissa, medrosa e insegura da feminilidade que esta sociedade patriarcal fomentou, alimentou e reforçou como sendo a identidade feminina, mas hoje a mulher tem mostrado que é diferente através da nossa modalidade que com certeza apaixona a todos que a praticam. As mulheres não são somente capazes de fazer tudo o que os homens fazem mas também conseguem fazê-lo em igual qualidade.

Por Márcio Reginatto